Casulo

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

Por Ana Burke

Eu tenho a impressão, isto é, eu tenho a certeza, de que grande parte dos seres humanos morrerão dentro do seu casulo na fase de larva; alguns, talvez, venham a atingir a fase de pupa, mas o fato é que a maioria nunca passará por uma metamorfose completa e satisfatória a ponto de se tornar “borboleta”. Por que eu tenho esta certeza? Porque eu já fui uma larva que não se contentou em ser larva para sempre.

A metamorfose é dolorida demais e não é para todos. É necessário um grande dispêndio de energia para romper o casulo e deixar de ser uma pupa. As larvas ganham o mundo e a liberdade quando conseguem romper o seu casulo; abrem as suas asas e só então descobrem que valeu a pena sair da segurança do casulo e da inércia. Já com o ser humano é diferente e a maioria vai continuar fechada dentro do seu casulo esperando, que após a morte, e se o seu deus quiser, ele consiga romper o casulo, e completar a sua metamorfose. À eles foi ensinado que, sozinhos, eles são incapazes de abrir as suas asas.

Um comentário sobre “Casulo

  1. Não fomos ensinados a ser únicos, desde pequenos… embora parentes próximos tentassem mostrar-nos algumas luzes, fracassavam, pôs nas nossas primeiras associações em qualquer parte do mundo há uma maioria que atira para cima todas as nossas vitórias ou derrotas, tristezas ou medo,, o ser barbudo nos é incutido na mente como o pai de todos os país e assim se dá o primeiro passo de obediência ao infinito ilusório.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s