Igrejas são masmorras construídas com sangue

2011-470448037-2011110289624.jpg_20111102

Por Ana Burke

Por quê o diabo é desenhado “feio”? Porque o feio não nos agrada, nos causa repulsa e muito medo. O sujo nos causa nojo e a visão do sangue nos causa terror. Um defunto nos lembra que chegará a nossa vez, e como vai ser? Não sabemos. Imaginamos vários tipos de morte que nos causa pavor: Ser enterrado vivo; ser queimado vivo, sofrer torturas e violência física, sofrer de uma doença que nos deforma o corpo. Causa-nos baixa autoestima o envelhecer, ver a pele enrugar, o nariz e orelhas crescerem e a bunda cair. Tantas coisas nos causam medo, principalmente a solidão e o abandono.

Quando entramos num templo, o que observamos? A tortura em forma de uma coroa de espinhos e você imagina esses espinhos entrando na sua carne, você imagina as suas mãos e os seus pés sendo transpassados por pregos enormes e a violência física, o sofrimento e a humilhação. A morte está pendurada e exposta bem na sua frente e este quadro mental vai permanecer na sua mente por toda a sua vida. Uma criança exposta a imagens como está será uma condenada por toda a sua vida. Toda criança nasce para viver e não para ver, presenciar e estar sentenciado à morte enquanto está viva.

O que mais você observa numa igreja? Penumbra, pouca iluminação. O ambiente, na maioria das vezes é tétrico. Os católicos observam corpos que são expostos o tempo todo, num caixão para lembrar às suas vítimas que elas se deitarão num caixão como este e, talvez, o seu corpo seja para sempre preservado se se sujeitar, sofrer muito, dar a outra face ao inimigo, ou seja, viver constantemente sendo torturado o transformará em um santo.

Santos são aqueles que não viveram, não viram a luz do sol, foram solitários ou passaram a vida em clausuras aceitando todo o tipo de sofrimento e injustiças sem nunca reclamar. Santos foram aqueles que conheceram o inferno e a maioria deles esteve lá, como Dom Bosco, Santa Francisca Romana, Santa Catarina de Sena, Santa Josefa Menendez, Santo Anselmo, São João Bosco, Santa Maria Faustina, Sta Teresa D’ Avila, etc. Santos nunca viram nada de bonito, nunca deixaram lições sobre o bom viver, o bem estar ou a Paz. Eles existem para parecer que o seu sofrimento é algo bom perto do sofrimento deles e que você deve ser feliz carregando a sua cruz ou vestindo a sua coroa de espinhos.
Santos ensinaram que o corpo é feio, a virgindade é santidade e o prazer é nefasto.

Santos nunca viram rosas florir ou sentiram o seu perfume. Eles só viram os seus espinhos(acúleos). Quando alguém recebe um milagre vindo de tais santos, é realmente um milagre. Isso significa que a pessoa que recebeu o milagre conseguiu ver a beleza de uma rosa e sentir o seu perfume, esquecendo-se dos espinhos.

Profetas nunca previram Paz, harmonia ou nos ensinaram a caminhar num caminho sem pedras. É necessário haver pedras e é necessário que tropecemos nelas. Profetas têm visões do futuro, um futuro sempre sombrio, coberto de sangue, com trovões, relâmpagos, terremotos, fome, miséria, discriminação, preconceitos, tortura e morte. O profeta Maomé deixou de herança para as mulheres panos pretos para cobrir os seus corpos e a mutilação genital. Os profetas Cristãos não previram nada diferente e a igualdade de direitos e companheirismo é proibido.

Uma igreja é uma jaula e, depois que você entrar nessa jaula, nunca mais poderá ver coisa alguma além daquilo que as grades permitirão que veja. E vai acreditar, sem sobra de dúvida, que além delas não existem flores, mas apenas espinhos.

Um comentário sobre “Igrejas são masmorras construídas com sangue

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s