O Isaías bíblico

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Embora seja amplamente aceito que o livro de Isaías está enraizado em um profeta histórico chamado Isaías, que viveu no Reino de Judá durante o século VIII a.C., também é amplamente aceito que este profeta não escreveu todo o livro de Isaías. As observações que levaram a isso são as seguintes:
• Situação histórica → Os capítulos 40-55 pressupõem que Jerusalém já foi destruída (eles não são moldados como sendo profecias) e o exílio babilônico está em vigor – ele fala de um presente no qual o exílio está prestes a terminar. Os capítulos 56-66 assumem uma situação ainda posterior, em que as pessoas já foram devolvidas a Jerusalém e a reconstrução do Templo já está em andamento.
• Anonimato → O nome de Isaías de repente deixa de ser usado após o capítulo 39.
• Estilo → Existe uma mudança repentina no estilo e na teologia após o capítulo 40; inúmeras palavras-chave e frases encontradas em uma seção e que não são encontradas na outra.
Essas observações levaram os estudiosos a concluir que o livro pode ser convenientemente dividido em três seções, denominadas Proto-Isaía, Dêutero-Isaía e Trito-Isaía. Os primeiros estudiosos do período moderno trataram Isaías como coleções independentes escritas por três profetas diferentes, reunidos em um período muito posterior, cerca de 70 a.C., para formar o presente livro. Na segunda metade do século XX houve uma mudança marcante na abordagem, e os estudiosos começaram a detectar um arranjo deliberado de materiais para dar ao livro uma mensagem teológica abrangente.
A história da composição de Isaías reflete uma grande diferença na forma como a autoria foi considerada no antigo Israel e nas sociedades modernas…Embora os autores sejam anônimos, é plausível que todos sejam sacerdotes, e o livro pode assim refletir preocupações sacerdotais , em oposição ao movimento de reforma cada vez mais bem sucedido dos deuteronômicos .
________________________________________
Texto extraído do Vídeo conferência de Mauro Biglino

O livro de Isaías o maior dos antigos profetas testamentários, é composto de 66 capítulos, dos quais, se vocês lerem os estudos do Professor Penna, consultor do Pontifício Conselho Bíblico do Vaticano, ele escreve que os primeiros 39 capítulos são atribuídos a Isaías porque não existem motivos sérios para negá-lo. Mas não porque temos a certeza que são seus. Por que digo os primeiros 39? Porque os capítulos de 40 a 55, mas isso todos sabem…quem tem uma bíblia aqui abra o livro de Isaías e se em frente, tem uma página de explicação, estará escrito ali. Os capítulos de 40 até 55 foram escritos por aquele que se chama, de modo muito astuto, Dêutero-Isaías. Em grego dêutero significa segundo. Portanto, o Segundo Isaías. Bem. É uma pena que o Dêutero-Isaías foi escrito 200 anos depois do primeiro.

Escrever Dêutero-Isaías serve somente para que em nossas cabeças permaneça a ideia: Isaías, Isaías, Isaías. Os capítulos de 56 até 66 foram escritos por Trito-Isaías, isto é, terceiro. Ele escreveu algumas dezenas de anos depois do segundo. Portanto, na melhor das hipóteses, o livro de Isaías foi escrito por três indivíduos, no decorrer de 250 anos. Mas isso nas melhores das hipóteses. Lendo os estudos onde diz que os capítulos de 01 a 39 são atribuídos a ele porque não existem motívos sérios para negar. Se diz então: dos capítulos 13 até o 23 já sabemos que não foram escritos por ele. Se eu afirmo sobre a Divina Comédia: o inferno foi escrito por Dante porque não temos motívos sérios para negar. Porém, 10 dos cantos já sabemos que não foram escritos por ele. O purgatório foi escrito por Dêutero-Dante, dois séculos depois de Dante e o paraíso foi escrito por Trito-Dante que escreve anos depois e em conclusão lhes digo: portanto, a Divina Comédia foi escrita por Dante Alighieri. O que vocês me diriam? Agem dessa forma. Este é o livro de Isaías. Peguem o livro de Isaías, aquele do qual dependem os livros dos massoretas, que são as bíblias que temos em casa, comparem com o livro de Isaías, encontrado nos textos de Qumran, irão encontrar 300 variações. Entre elas palavras inteiras que pertencem a um mas não pertencem a outro e vice-versa. Portanto, mesmo que tivesse sido escrito por Isaías, a pergunta deveria ser: qual dos dois escreveu? Porque 300 variações não é pouco. Quando nos deparamos com esses textos, devemos dizer: façamos de conta que as coisas sejam assim mesmo. Façamos de conta que a bíblia que possuímos seja aquela original. Mas é um fazer de conta tentando dar créditos sem se interrogar, fechando olhos e ouvidos…
_________________________________________
Outras Fontes:
https://en.wikipedia.org/wiki/Book_of_Isaiah…
Brueggemann 2003 , p. 159.
Stromberg 2011 , p. 2.
Stromberg 2011 , p. 2-4
Childs 2001 , p. 3
Cate 1990b , p. 414.
Sweeney 1998 , p. 77
Stromberg 2011 , p. 4.
Barker 2003 , p. 494

Ana Burke

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s