Eunucos

35922676_2032188460367340_1045821152141770752_n

O Harem Ağası , chefe dos eunucos negros do Harem Imperial otomano .

A castração era tipicamente realizada no futuro eunuco sem o seu consentimento para que ele pudesse desempenhar uma função social específica; isso era comum em muitas sociedades. Os registros mais antigos da castração intencional para produzir eunucos são da cidade suméria de Lagash no século 21 a. C. Ao longo dos milênios desde então, eles realizaram uma ampla variedade de funções em muitas culturas diferentes: cortesãos ou domésticos, cantores, especialistas religiosos, soldados, guardas reais, oficiais do governo e guardiões de mulheres ou servos do harém.

Os eunucos eram figuras familiares no Império Assírio (cerca de 850 a 622 aC) e na corte dos faraós egípcios

35884809_2032188863700633_6269791897196167168_o

Afresco em parede de pedra calcária representando um assistente real assírio, um eunuco do palácio central em Nimrud, Iraque, 744-727 aC. Museu do Oriente Antigo, Istambul

Eunucos às vezes eram usados como regentes para herdeiros menores de um trono, como parece ser o caso do estado neo hitita de Carquemis . O eunucismo político tornou-se uma instituição completamente estabelecida entre os persas de Achamenide . Eunucos ocupavam cargos poderosos no tribunal de Achaemenide. O eunuco Bagoas (não confundir com Bagoas de Alexandrefoi o Vizir de Artaxerxes III e IV, foi o principal poder por trás do trono durante seus reinos, até que ele foi morto por Dario III .

No período final do Império Romano, após a adoção do modelo da corte real oriental pelos imperadores Diocleciano e Constantino , os imperadores foram cercados por eunucos para funções como banhos, corte de cabelo, roupas e funções burocráticas, atuando como um escudo entre o Imperador e seus administradores do contato físico, tendo assim grande influência na Corte Imperial

O poeta romano Martial critica uma mulher que faz sexo com eunucos parcialmente castrados (aqueles cujos testículos foram removidos ou tornados inativos apenas) no epigrama amargo (VI, 67)

Eram chamados de arquieunucos os responsáveis por um grupo de eunucos e estavam entre os principais oficiais em Constantinopla , sob os imperadores . Sob Justiniano no século 6, o eunuco Narses funcionou como um general de sucesso em várias campanhas.

Seguindo a tradição bizantina, os eunucos tiveram tarefas importantes na corte do reino normando da Sicília em meados do século XII. Um deles, Philip de Mahdia , foi admiratus admiratorum , e outro, Ahmed es-Sikeli , foi primeiro-ministro.

 

35924098_2032190167033836_6787266728297496576_nNa China, a castração incluía a remoção do pênis e dos testículos. Ambos os órgãos eram cortados com uma faca ao mesmo tempo.

Desde a antiguidade até a Dinastia Sui, a castração era tanto uma punição tradicional (uma das cinco punições ) quanto um meio de obter emprego no serviço imperial. Certos eunucos ganharam imenso poder e, ocasionalmente, substituíam os Grandes Secretários . Zheng He , que viveu durante a dinastia Ming, é um exemplo desse eunuco. A auto-castração era uma prática comum, embora nem sempre fosse realizada completamente, o que levava à sua ilegalidade.

A justificativa para o emprego de eunucos como funcionários públicos dealto escalão era que, por serem incapazes de ter filhos, não seriam tentados a tomar o poder e iniciar uma dinastia. Em muitos casos, os eunucos eram considerados mais confiáveis do que os funcionários acadêmicos. Um sistema semelhante existia no Vietnã .

Em 30 de janeiro de 1406, o Imperador Yongle expressou horror quando os Ryukyuans castraram alguns de seus próprios filhos para se tornarem eunucos a fim de entregá-los ao imperador. O Imperador Yongle disse que os meninos que foram castrados eram inocentes e não mereciam castração, e ele devolveu os meninos a Ryukyu e os instruiu a não enviar eunucos novamente.

Os eunucos da Coreia, chamados Naesi (내시, 內侍), eram oficiais do rei e de outras realezas na sociedade coreana tradicional.

***

Envolvimento Copta 
Edmund Andrews, da Northwestern University , em um artigo de 1898 chamado “Eunucos Orientais” no Jornal Americano de Medicina, refere-se aos padres coptas em “Abou Gerhè no Alto Egito”, castrando meninos escravos.
Eunucos eram frequentemente empregados em palácios imperiais por governantes muçulmanos como servos da realeza feminina, como guardas do harém real e como parceiras sexuais dos nobres.

***

CASTRAÇÃO RELIGIOSA 

35973335_2032190623700457_7141174223921217536_o
A castração como parte da prática religiosa ou de eunucos que ocupam funções religiosas vem desde antes da antiguidade clássica. Achados arqueológicos em Çatalhöyük na Anatólia indicam o culto de uma figura da “Magna Mater”, um precursor da deusa Cibele encontrada na Anatólia posterior e em outras partes do Oriente Próximo. Mais tarde, os seguidores romanos de Cibele ficaram conhecidos como Galli, e praticavam a auto-castração em rituais de adoração à deusa. Os sacerdotes eunucos também figuraram proeminentemente no culto dos Atargatis na Síria durante os primeiros séculos EC.

A prática da castração religiosa continuou na era cristã, com membros da igreja primitiva praticando o celibato (incluindo a castração) para fins religiosos… O teólogo Orígenes encontrou evidências da prática em Mateus 19: 10-12 :
“Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.
Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido.
Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o.”

A referência a “eunucos” em Mateus 19:12 produziu várias interpretações. (Eram considerados eunucos também os homens impotentes ou com problemas nos órgãos sexuais que poderiam existir desde o nascimento)

Tertuliano, um padre da Igreja do Segundo Século, descreveu o próprio Jesus e Paulo de Tarso como espadones (Castrados), que é traduzido como “eunucos” em alguns contextos. Citando o livro citado: “… Tertuliano leva ‘spado’ a significar virgem …”. O significado de spado na antiguidade tardia pode ser interpretado como uma metáfora para o celibato. Tertuliano até vai tão longe com a metáfora a ponto de dizer que São Paulo foi castrado.
Padres eunucos serviram várias deusas da Índia por muitos séculos. Fenômenos similares são exemplificados por algumas comunidades indianas modernas da hijra, que estão associadas a uma divindade e a certos rituais e festivais – notadamente os devotos de Yellammadevi , ou jogappa , que não são castrados e o Ali do sul da ndia, de quem pelo menos alguns são.
A seita russa Skoptzy ( скопцы ) do século XVIII era um exemplo de um culto de castração , onde seus membros consideravam a castração como um meio de renunciar aos pecados da carne. Vários membros do culto Heaven’s Gate do século XX foram encontrados castrados, aparentemente voluntariamente e pelas mesmas razões.

Eunucos são mencionados muitas vezes na Bíblia tal como no Livro de Isaías 56:4-5: 
“Porque assim diz o Senhor a respeito dos eunucos, que guardam os meus sábados, e escolhem aquilo em que eu me agrado, e abraçam a minha aliança:
Também lhes darei na minha casa e dentro dos meus muros um lugar e um nome, melhor do que o de filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará.”

Embora os antigos hebreus não praticassem a castração, os eunucos eram comuns em outras culturas da Bíblia, como no antigo Egito , na Babilônia , no Império Persa e na Roma antiga.
No Livro de Ester , os servos do harém de Assuero , como Hegai e Shashgaz, bem como outros servos, como Hatach, Harbonah, Bigthan e Teresh, são chamados de sarisim. Estando expostos às consortes do rei, eles provavelmente teriam sido castrados.
Um dos primeiros convertidos ao cristianismo foi um eunuco etíope, que era um alto funcionário da corte de Candace, a rainha da Etiópia.
“E levantou-se, e foi; e eis que um homem etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros, e tinha ido a Jerusalém para adoração”

Eunucos castrados antes da puberdade também eram valorizados e treinados em várias culturas por suas vozes excepcionais, que mantinham uma flexibilidade infantil, de outro mundo e agudos (uma voz aguda). Tais eunucos eram conhecidos como castrati. Infelizmente, a escolha tinha que ser feita numa idade em que o menino ainda não seria capaz de escolher conscientemente se sacrificaria suas capacidades reprodutivas, e não havia garantia de que a voz permaneceria de excelência musical após a operação.
Como as mulheres eram proibidas de cantar na Igreja, o lugar delas eram ocupados pelos castrati. A prática, conhecida como castratismo , permaneceu popular até o século XVIII e era conhecida no século XIX. O último famoso castrato italiano, Giovanni Velluti , morreu em 1861. A única gravação sonora existente de um cantor castrato documenta a voz de Alessandro Moreschi , o último eunuco no coro da Capela Sistina , que morreu em 1922.

***

Os homens mais comumente castrados atualmente são pacientes com câncer de próstata avançado. Nos Estados Unidos, existem mais de 200.000 novos casos de câncer de próstata diagnosticados a cada ano. Estima-se que mais de 80.000 destes homens serão castrados cirurgicamente ou quimicamente em até seis meses após o diagnóstico.

FONTE: Wikipedia em inglês e outras fontes na internet. Fiz um Resumo porque o assunto é muito extenso. Com exceção daqueles que se castravam por vontade própria, havia casos de muito sofrimento. Eram escolhidos para serem eunucos, os meninos mais inteligentes e capazes e muitos eram vendidos depois de castrados. Era um tipo de comércio sujo de crianças inocentes, muitas vezes, castrados pelos próprios pais. (Ana Burke)

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Eunuch

Ana Burke

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s